sábado, 5 de setembro de 2015

Intolerância a GLÚTEN!!


Uma das palavras do momento é Alimentos sem Glúten, em relação a dietas, qualidade de vida, etc., mas neste post quero falar sobre a Intolerância ao Glúten ou Doença Celíaca.

É um distúrbio imune mediado que afeta principalmente o trato gastrointestinal. 
É uma enteropatia glúten induzida. Ou seja, o celíaco não pode comer nada que contenha Glúten.
Glúten é uma mistura de proteínas responsável pelas propriedades de panificação dos seguintes cereais: Trigo, Centeio, Cevada e Aveia.

 
Sintomas:
Diarreia constante ou ocasional  
Constipação 
Anemia  
Alteração no apetite: aumentado ou diminuído 
Vômitos e náuseas 
Atraso no crescimento 
Humor alterado: irritabilidade ou desânimo 
Distensão abdominal (barriga inchada) 
Dor abdominal 
Perda de peso ou ganho de peso 
Osteoporose

Diagnóstico:
Biópsia 
Teste genético

Tratamento:

O único tratamento é uma alimentação Sem Glúten por toda a vida com acompanhamento por nutricionista especialista.

Contaminação:

O CODEX ALIMENTARIUS determinou que a partir de 2008 todos os produtos com menos de 20 ppm (partes por milhão) de glúten podem ser considerados aptos para a maioria dos celíacos e receber a inscrição "Não contém glúten". 
O Brasil segue o CODEX ALIMENTARIUS.
Então qualquer ingestão acima de 20 ppm, é considerada contaminação.

Exemplo:

Considerando 2 litros de alimento, por exemplo 2 litros de suco de maçã. •
Se colocarmos 1 gota de glúten (que tem 50 miligramas), o suco de maçã fica contaminado.

Cuidados para Evitar a Contaminação Cruzada:

  • Verifique os ingredientes da receita. 
  • Os alimentos industrializados devem apresentar na embalagem a informação de que “não contém glúten” e devemos ter certeza da confiabilidade do fabricante. 
  • Os alimentos podem ser contaminados quando o alimento é fabricado, embalado e preparado para comer.
  • Entre em contato com o SAC da empresa e pergunte sobre a possibilidade de existir contaminação cruzada por glúten. Se a empresa também trabalha com produtos COM glúten, desconfie e só consuma se for aprovado pela ACELBRA.
  • Jamais prepare alimentos Sem Glúten no mesmo que prepara alimentos Com Glúten.
  • Os utensílios utilizados para a confecção de alimentos sem glúten não devem ser utilizados na confecção de alimentos com glúten.
  • Todos Utensílios usados na manipulação e preparação de alimentos Sem Glúten NÃO podem ser misturados aos Com Glúten.
  • A poeira do trigo pode ficar 24 horas em suspensão.
  • É preciso tampar a comida sem glúten ou cozinhar em momentos separados.
  • Nunca use Batedeiras, mix, liquidificadores, torradeiras onde são preparados alimentos Com glúten.
  • Nunca lave panos de pratos juntos dos mesmos que usa para os sem glúten.
  • Tenha esponja, perfex, sabão de louças separados, só para o uso dos Sem Glúten.
  • Observe se os alimentos para animais contém glúten e, se for o caso, armazene-os em outro local. A ração dos animais precisa ser substituída por ração sem glúten, principalmente cães e gatos. Os animais comem e se lambem e lambem seus donos. Ficam com o pelo glutenizado e deixam rastros de glúten em todo canto. A ração não pode ter glúten.
  • Ter um pote separado para o sal de cozinha, temperos etc., que for se usado na preparação de alimentos sem glúten.
  • Em restaurantes e locais públicos aja com cautela, porque mesmo constando sem glúten, alguém pode ter manipulado produtos com glúten e terem contaminado. Então todo cuidado é pouco.
  • Faça um enxoval com utensílios (panelas, eletroportáteis, colheres de preferência de silicone, potes, panos de pratos,etc.).  

5 dicas para evitar a contaminação cruzada 

  • As áreas de preparação de alimentos devem ser diferentes; 
  • Os utensílios utilizados na preparação de alimentos devem ser diferentes; 
  • Os locais de armazenagem dos alimentos devem ser diferentes; 
  • A origem dos alimentos industrializados deve ser extremamente confiável; Os ingredientes naturais devem ser corretamente selecionados e submetidos; a um cuidadoso processo;
Nossa eu não tinha noção da gravidade desta doença, e o quanto é importante todos os cuidados.
Treine seus empregados e deixe bem claro os cuidados que são de muita importância.
Treine todos membros da família sobre métodos de prudência e tenham a maior cautela com quem tem a Intolerância.

Cuidem-se!

Adriani Gonçalves

Fonte Dra. Noadia Lobão

Pesquisar este blog