domingo, 6 de setembro de 2015

Alergia ou Intolerância a LACTOSE!!



LACTOSE

Alergia ou Intolerância??


Intolerância à lactose é o nome que se dá à incapacidade parcial ou completa de digerir o açúcar existente no leite e seus derivados. Ela ocorre quando o organismo não produz, ou produz em quantidade insuficiente, uma enzima digestiva chamada lactase, que quebra e decompõe a lactose, ou seja, o açúcar do leite. 

Como consequência, essa substância chega ao intestino grosso inalterada. Ali, ela se acumula e é fermentada por bactérias que fabricam ácido lático e gases, promovem maior retenção de água e o aparecimento de diarreias e cólicas. É importante estabelecer a diferença entre alergia ao leite e intolerância à lactose.

Alergia a Lactose:
A pessoa Alérgica tem problemas com a proteína do leite. 
Não pode comer, encostar e, às vezes, nem sentir o cheiro do leite. 


Intolerância a Lactose:
A pessoa com Intolerância tem problema com o açúcar do leite, portanto pode comer alimentos lácteos desde que seja livre de lactose, ou com a ingestão da lactase, enzima que ajuda a digerir a lactose. Quando a intolerância é leve, a pessoa pode até comer um pedaço de queijo, de um chocolate pequeno, com pouca lactose.

Tipos:

1) Deficiência congênita – por um problema genético, a criança nasce sem condições de produzir lactase (forma rara, mas crônica);

2) Deficiência primária – diminuição natural e progressiva na produção de lactase a partir da adolescência e até o fim da vida (forma mais comum);

3) Deficiência secundária – a produção de lactase é afetada por doenças intestinais, como diarreias, síndrome do intestino irritável, doença de Crohn, doença celíaca, ou alergia à proteína do leite, por exemplo. Nesses casos, a intolerância pode ser temporária e desaparecer com o controle da doença de base.

 Sintomas:

O Alérgico tem inchaço que pode ocorrer nos lábios, pálpebras, língua, pulmão e glote; sintomas respiratórios como espirro e falta de ar; sintomas gastrointestinais como distensão abdominal, gases, diarreia; placas avermelhadas pelo corpo, coceira e choque anafilático. 
O Intolerante, os sintomas normalmente se restringem ao trato gastrointestinal: dores abdominais, gases e diarreia.

Tratamento 

A intolerância à lactose não é uma doença. 
É uma carência do organismo que pode ser controlada com dieta e medicamentos. 
No início, a proposta é suspender a ingestão de leite e derivados da dieta a fim de promover o alívio dos sintomas. 
Depois, esses alimentos devem ser reintroduzidos aos poucos até identificar a quantidade máxima que o organismo suporta sem manifestar sintomas adversos. Essa conduta terapêutica tem como objetivo manter a oferta de cálcio na alimentação, nutriente que, junto com a vitamina D, é indispensável para a formação de massa óssea saudável. Suplementos com lactase e leites modificados com baixo teor de lactose são úteis para manter o aporte de cálcio, quando a quantidade de leite ingerido for insuficiente. 

Pessoa que desenvolveu intolerância à lactose pode levar vida absolutamente normal desde que siga a dieta adequada e evite o consumo de leite e derivados além da quantidade tolerada pelo organismo.
É importante ler não só os rótulos dos alimentos para saber qual é a composição do produto, mas também a bula dos remédios, porque vários deles incluem lactose em sua fórmula.

Adriani Gonçalves

Fonte Imagem Pinterest
Fonte Drausio Varella

Pesquisar este blog