domingo, 31 de maio de 2015

Quadros!! Dicas de disposição.

 



É possível fazer vários tipos de arranjos de quadros na parede. Embora não exista regras fixas, algumas dicas para ter um conjunto harmônico.

Arranjos de quadros em forma de retângulo

Uma fórmula convencional, mas sem erros, prevê um quadro maior no centro e outros dispostos simetricamente ao redor, formando um grande retângulo.  

“É mais difícil termos obras de tamanhos iguais, a não ser que sejam parte de uma série ou façamos molduras de mesmo tamanho para trabalhos de medidas diferentes. Quando você tem essa situação, fica lindo”.





Arranjos de quadros sem sair do quadrado

Do mesmo modo que a composição acima, esta pede várias molduras de mesmo tamanho para ficar rigorosamente no esquema, o que não é obrigatório. 

Uma estratégia para quem quer uma montagem correta, mas com algo fora do usual: dispôr, entre os quadros, outras formas de arte, como uma escultura. 

“Também é possível deixar um espaço em branco dentro do retângulo ou do quadrado”.






Arranjos de quadros com distribuição em dois eixos

Foram definidos dois eixos – horizontal e vertical – e, com base neles, os quadros se alinharam. Com isso, a composição ficou harmônica mesmo com obras de tamanhos e formatos diferentes. Esse recurso merece uma observação: 

“Use trabalhos de visual similar, o que não tira a importância de nenhum deles nem cria hierarquias”.





Arranjos de quadros com montagem mais solta

Neste exemplo, uma faixa horizontal define a colocação de seis quadros. Eles estão alinhados somente na parte inferior. Em cada lateral, um quadro de tamanho diferente torna o agrupamento menos comportado. 

“A criação de eixos é um ótimo ponto de partida para organizar as obras na parede. Feito isso, fica mais fácil sair da linha”.





Adriani Gonçalves


Fonte Casa.com

Pesquisar este blog