sexta-feira, 7 de novembro de 2014


Happy Woman (2)

  Aceitando a mudança



Passei fora por um tempo no interior do estado, em Horizontina, cidade pequena mais  muito acolhedora.
Um projeto para menos de uma semana virou em três semanas, a aceitação do novo junto  a percepção de mudança , fizeram toda a diferença.
Percebi neste período que as pessoas sabem, querem ou precisam mudar de atitude sobre algo que incomoda, mas não sabem nem por onde começar. No caso a falta de organização é a grande vilã nos dias de hoje, pois ela não afeta só a estética, mas um todo.
Mas aceitar que precisa de ajuda para mudar não é fácil, percebi a frustração e até mesmo tristeza, uma  angústia que fica remoendo, atrapalhando relações, produtividade. E ao mesmo tempo que me contrataram para fazer o trabalho, notei que não acreditavam no resultado, na verdade nem sabiam o que esperavam de mim.  O que mais ouvi foi “vou te contratar, mas sei que não vai funcionar”. E acreditem ouço muito isso, mas para mim o desafio é o meu maior combustível, tinha que provar que era sim possível solucionar o problema e mais a mudança seria visível, não só na estética mas sim na mudança de hábito.




E felizmente aconteceu, as clientes acabaram percebendo que com pequenas mudanças, e principalmente a forma como veem o novo, faz toda a diferença.
Aceitar o processo de mudança é algo que tem que ser trabalhado aos poucos, mas de peito aberto, o novo te tira da zona de conforto (ou desconforto), mas em algum momento se faz necessário.
Então, fica a dica: aceite o novo como algo bom e necessário, você pode se surpreender com o resultado, acabará descobrindo que tem potencial para mudar sem dor e nem sofrimento, e no final pensará, “Porque não fiz isso antes”.
E saiba seu cérebro precisa de 21 dias para se adaptar ao novo, comece devagar, mas comece.

Coluna para Jogo De Damas 

Pesquisar este blog