terça-feira, 15 de outubro de 2013

PRIMAVERA!

QUAIS OS PERIGOS DO SEU JARDIM PARA OS PETS!!

Os animais experimentam as sensações com a boca, principalmente os filhotes, mordendo tudo o que veem pela frente. Não é raro o animal lamber, mastigar e engolir aquilo que lhe despertou curiosidade. É exatamente por isso que os donos de pets devem estar atentos a alguns itens que podem que causam intoxicações e alergias. “Adubos, produtos utilizados no controle de pragas e até mesmo algumas plantas podem oferecer risco de intoxicação aos animais”, explica o médico veterinário Marcelo Quinzani, diretor clínico do Hospital Veterinário Pet Care. - See more at: http://petmag.com.br/14683/primavera-conheca-perigos-jardim-oferecer-pets/#sthash.xDprWfBp.dpuf

 

Os animais experimentam as sensações com a boca, principalmente os filhotes, mordendo tudo o que veem pela frente. Não é raro o animal lamber, mastigar e engolir aquilo que lhe despertou curiosidade. É exatamente por isso que os donos de pets devem estar atentos a alguns itens que podem que causam intoxicações e alergias. “Adubos, produtos utilizados no controle de pragas e até mesmo algumas plantas podem oferecer risco de intoxicação aos animais”, explica o médico veterinário Marcelo Quinzani, diretor clínico do Hospital Veterinário Pet Care. 

Em primeiro lugar, procure identificar as plantas com potenciais tóxicos e eliminá-las ou colocá-las fora do alcance dos animais. “Plantas extremamente difundidas nos nossos jardins e conhecidas pela maioria das pessoas têm potencial tóxico se ingeridas ou tocadas e causam os mais diferentes sintomas, podendo levar o animal até a morte”, alerta o médico veterinário.
Entre elas estão: a azaleia, antúrio, bico-de-papagaio, calandium ou tinhorão, ciclâmen, comigo-ninguém-pode, coroa-de-cristo, costela-de-Adão, cheflera, crisântemo, dracena, espirradeira, filodendro, hera, hortênsia, kalanchoe, lírio, beladona, trombeta de anjo, mandioca brava, orelha de elefante, mamona, copo de leite, espada de São Jorge, avelós, entre outras.
O destas espécies pode princípio ativo tóxico concentrar-se nas folhas, nas flores, frutos e no látex (seiva branca que escorre das plantas quando machucadas) e em alguns casos também nas suas raízes. “Tome cuidado ao podar as plantas que eliminam látex e evite deixar os galhos em local onde o animal tenha acesso”, ensina.
Outro risco está ligado aos adubos, sejam eles orgânicos ou industrializados, conforme explica o especialista. Usada frequentemente nas adubações orgânicas de vasos e jardins, a mistura conhecida como “torta de mamona” é altamente tóxica se ingerida. “Como sempre vem associada à farinha de ossos, torna-se extremamente atraente, principalmente aos cães”, alerta.
Os adubos industrializados, não são tão atraentes aos animais como a torta de mamona, pois geralmente têm cheiro forte que espanta os animais. “Mesmo assim, a ingestão pode acontecer de forma acidental misturada nas plantas ou grama e diluída na água que se acumula nos vasos e em seus pratos”, conta. 
“Pode ocorrer desde uma simples alergia provocada pela picada de abelha até a morte do animal pelo contato com substâncias extremamente tóxicas como as de cobras e escorpiões”, lembra Marcelo. “Por isso, procure manter o seu jardim limpo, evitando que seja abrigo de animais peçonhentos.
Em caso de acidente, os donos devem buscar identificar o item que causador do problema e procurar o médico veterinário o mais depressa possível. “Procure por itens mastigados, galhos quebrados e outros indícios de que o pet passou pelo local”, ensina.
ADRIANI GONÇALVES
VIA PETMAG
 


Pesquisar este blog