quinta-feira, 10 de outubro de 2013

MESADA!!

 

 Você dá mesada para seu filho?

Chega uma fase da vida de nossos filhos, que eles passam a se preocupar mais com as suas individualidades,mesmo que para nós pareça insignificante. É nessa fase que certas cobranças aparecem e ter um controle de gastos com esses jovens é muito importante. Geralmente começam com a escolha de coisas mínimas como artigos para higiene pessoal, no caso das meninas, maquiagens, até chegar a eletrônicos mais caros e que moldam as suas personalidades.
A melhor saída nesse caso é começar a projetar uma mesada para evitar gastos excessivos. Sem uma mesada, com certeza você sempre ouvirá desculpas de que os gastos estão sendo porque eles não têm uma mesada ou então que todos os amigos tem tal objeto ou vão para tal festa menos eles.
Com a decisão de mensalmente dar aos seus filhos um determinado valor para que eles gastem com essas individualidades, sempre vêm a tona alguns questionamentos e o principal deles será sempre:
Quanto deve-se dar de mesada?
Não adianta você dar uma mesada aos seus filhos sem uma base porque você continuará recebendo cobranças sobre gastos e não terá desculpas, já que a mesada não foi planejada e consequentemente não cobrirá as necessidades básicas das suas eternas crianças.
Outra dúvida constante dos pais é saber sobre a partir de que idade é recomendado dar mesadas aos filhos e como fazer esse calculo também levando em consideração esse fator. Então vamos aqui, aprender tudo isso e mais um pouco. Você irá aprender a calcular a mesada ideal para seus filhos de acordo com a faixa de idade deles, assim como fugir de certos gastos extras.

Porque uma Mesada é Importante

Além de aliviar as cobranças feitas pelos seus filhos, você começará a ensiná-los mais sobre as responsabilidades que virão no futuro, assim como controlar seus gastos, que hoje são feitos com base na mesada dada por você, mas que futuramente serão calculadas com base em seus salários.
Por mais que mesada para os filhos pareça uma recompensa, faça-os acreditar que seja uma responsabilidade.
Sendo uma recompensa, pode chegar o momento em que eles não queiram mais buscá-la, e fazendo com que eles percebam que certos itens de sua privacidade dependem da mesada que ganham o incentivo sempre será grande.

Evite ser aquele tipo de pai ou mãe que dá uma mesada ao filho e sempre acrescenta porque ela acaba. Se a sua mesada for bem calculada, como vamos ensinar como fazê-lo, você não precisará acrescentar nenhum centavo aos gastos dos seus filhos e sim orientá-los a controlar mais tais gastos para não faltar dinheiro. Lembrem-se sempre das duas teorias que citamos mais acima: a de ensinar a gastar baseando-se no futuro salário e de calcular para que não haja brechas.
Claro que nesses casos, salvam-se aqueles onde existe uma necessidade maior de gasto.

Como Calcular a Mesada de seus Filhos

Existem fatores que são muito importantes na hora de calcular a mesada de seu filho. Vamos entendê-los separadamente.

  • Idade

A mais importante de todas as questões. Você não vai dar de mesada para uma criança de 7 anos, por exemplo, o mesmo valor que dá ao seu filho de 15. Seria injusto com o mais velho e prejudicial ao mais novo. Então se você vai projetar a mesada para filhos de idade diferentes e com mais de 5 anos de diferença, faça os cálculos separadamente e de acordo com cada idade.
  • Gastos

Determine quanto o seu filho pode gastar e o que ele vai gastar com a mesada que você irá dar. Se os gastos envolvem apenas necessidades “dispensáveis” como lanches na escola, passeios em shopping com amigos, cinemas, etc. Você terá em mãos, também um controle sobre a atividade da sua criança, então a decisão é sua. Você pode também começar a ensinar ao seu filho, as responsabilidades que ele terá como pagamento de mensalidade escolar ou de qualquer outro curso, viagens com amigos, gastos com festas, telefone celular e até roupas. O certo é colocar em um papel, todos os limites de gastos que você deve impor para ele e estipular um valor que você colocará a mais na mesada, destinado exatamente para esses gastos.
  • Responsabilidades

Ensinar o seu filho a ter responsabilidade é muito importante e quanto mais cedo isso for feito, melhor.  Então, como citamos mais acima, começar ensinando as responsabilidades básicas como, gastoscom celular, ensino, roupas, etc, pode ajudá-lo muito lá na frente quando ele mesmo tiver que organizar as próprias contas.
  • Crédito por merecimento

     

    Quem não gosta de ser “premiado” por uma boa ação? Alguns psicólogos discutem muito isso, pois esse tipo de bonificação pode ser confundido com uma troca de interesses entre pais e filhos, mas se você souber bonificar os seu filho, isso não acontecerá. Deixei-o ciente que a sua atitude de creditá-lo por merecimento não é algo habitual e sim eventual, com certeza ele permanecerá controlando as suas atitudes pensando em uma nova bonificação.

    Ensinando a Confiança

    Muitos pais tem optado por darem um cartão de crédito aos seus filhos no lugar de uma mesada em dinheiro vivo. Apesar de ser algo questionável, o cartão de crédito também tem lá os seus benefícios nesses casos. Talvez, a principal preocupação dos pais que dão mesada aos seus filhos, principalmente os adolescentes, é sobre com o que eles podem estar gastando o próprio dinheiro.
    Sabemos que a tentação das drogas ilícitas e do álcool está cada vez mais presente na vida de jovens e cada vez mais cedo também. Com uma mesada dada por cartão de crédito, com certeza você terá um controle maior sobre com o que seu filho anda gastando e assim não apenas monitorá-lo, como também orientá-lo melhor sobre os seus próprios gastos.
    A outra questão que envolve um cartão de crédito para esses jovens é justamente a falta de limite. Com um cartão de créditos, principalmente se ele tiver um valor de limite elevado, você pode acabar com algumas atitudes irresponsáveis e gastos fora do limite feito pelo seu filho. Então mesmo dando um cartão de crédito, deixe-o ciente sobre o seu limite e o que pode acontece caso ultrapasse exageradamente e sem autorização.
     ADRIANI GONÇALVES
    FONTE CULTURA MIX

Pesquisar este blog