segunda-feira, 3 de dezembro de 2012



Recicle os móveis antigos, em vez de descartá-los

Em vez de se livrar daqueles móveis e objetos de decoração antigos, transforme as peças com adesivos, colagem, pintura ou tecido. Aprenda quatro técnicas e inspire-se!
Por Gabriela Pestana
Sabe aquele sofá com o tecido desgastado ou aquela cômoda que não combina com nada? Antes de decidir jogar as peças no lixo ou passá-las adiante, tente personalizá-las. O resultado é surpreendente! Sabe aquele sofá com o tecido desgastado ou aquela cômoda que não combina com nada? Antes de decidir jogar as peças no lixo ou passá-las adiante, tente personalizá-las. O resultado é surpreendente e dá um toque exclusivo à decoração!

Tatuagem que imita pintura
Parece pintado, mas o banquinho customizado pela artista plástica Vera Souto passou por uma espécie de découpage. Com um lápis, a artista fez o molde e três artesãs colaram tecidos sobre a peça usando uma técnica que elas chamam de “tatuagem de objetos”. Por último, vem o acabamento em resina, que protege o móvel de sujeiras, mas não cria uma impermeabilidade.

A idéia de Vera é fazer uma releitura de peças comuns que ganham um novo visual. “É preciso muito pouco para se ter um móvel diferenciado. O bacana é não ter medo de experimentar”, afirma a artista plástica. Após a reforma, a peça tem dupla função: ora é banquinho, ora é mesa de canto.
Carlos Cubi e Marcelo Magnani
Sem acabamento, o banco passava despercebido pela decoração da sala até ganhar a colagemde tecidos feita pela artista plástica Vera Souto. Agora funciona como mesa de canto e banquinho


Pinceladas suaves
Com alguns tons de verde e lavanda, as profissionais criaram uma linguagem romântica para a pintura feita à mão com tinta acrílica. Estampas de gravataria, motivos florais e poás deram um toque delicado ao acabamento. “Nossa idéia era não esbarrar na mesmice”, diz Lili.

Mesmo com mais de 20 anos de uso, a cômoda e o criado-mudo de laca branca estavam conservados, mas a decoradora Elisabeth Rodrigues resolveu remoçá-los. Os móveis do quarto de sua filha, Luciana, passaram por um repaginação sob o comando do ateliê Lili e Liat Pinturas. “Sugeri que a dupla usasse como referência a cor lavanda de uma colcha matelassada que eu trouxe de uma viagem aos Estados Unidos. O resto ficou por conta delas”, conta a decoradora.



Carlos Cubi e Marcelo Magnani
A colcha matelassada na cor lavanda inspirou a pintura da antiga cômoda. As irmãs Lili e Liat pintaram à mão as flores na frente do móvel e os poás nas laterais

Carlos Cubi e Marcelo Magnani










O criado-mudo antigo teve o tampo lixado e recebeu a pintura inspirada numa estampa de gravataria. Os puxadores foram pintados com os mesmos tons de lavanda e verde

FONTE CASA E JARDIM

Pesquisar este blog